sábado, 9 de maio de 2009

DO FIM

Porque você não vai
De uma vez, SAI!
Sim, e bata a porta
Da rua encha a boca
E grite: Puta!
Todos já ouviram menos
Do mundo
E mais do desespero
Mas, vá e não volte
Que seus passos sejam ecos
Do amor, sussurros dos lençóis
Que o quente de seus beijos
Apenas uma lembrança antiga
Como o alento de seu sorriso
Apenas um esboço no tempo perdido
E na morte das tardes
As mãos se buscavam cegas
Para entender que de dois se era um
Mas agora que tudo é partido,
Quando nos partimos,
Você está partindo
Os pratos foram na parede partidos
Eu fiquei aqui parte-ida


Porque você não vai
De uma vez, SAI!
Sim, e bata a porta
Não volte
Nunca mais me toque
Fique longe
Do corpo e da mente
Nunca existiu "a gente"
Ah! Me deixe vazia
Sem lembranças
Sem despedidas
Idas
Parte
Nossas
Vidas
Vai!